Durante a coletiva de imprensa de Equals no Festival de Veneza, Nicholas, sua co-star, Kristen Stewart, e o diretor do filme, Drake Doremus, concederam uma entrevista para o site AP onde eles falam sobre o lado emocional do filme e muito mais. Confira:

O negócio do cinema: O que o amor tem a ver com isso? Para o diretor Drake Doremus, tudo.

O cineasta americano por trás das histórias de amor problemáticas de “Loucamente Apaixonados” e “Paixão Inocente” está de volta com “Equals“, um romance de ficção científica que coloca Kristen Stewart e Nicholas Hoult em uma sociedade do futuro onde emoções – coisas perturbadoras – foram geneticamente suprimidas pelo bem da humanidade.

Seus personagens, Nia e Silas, desenvolvem sentimentos que se tornam um amor secreto que estremece suas identidades e coloca suas vidas em perigo.

Doremus – um romântico auto declarado – diz que o filme cresceu de uma vontade de explorar “um mundo onde o amor não é essencial para os humanos e se o amor sempre acha um caminho ou se não.”

“Cinicamente encontrando meu caminho para a esperança, na verdade,” o diretor disse no sábado no Festival de Veneza, onde Equals é um dois 21 filmes competindo pelo prêmio Golden Lion.

Stewart compartilha a paixão do diretor pelos sentimentos e pensa que a sociedade anti-emocional do filme não é muito longe da nossa.

>“Há aspectos do nosso mundo que são inteiramente subjugados,”Stewart disse durante uma entrevista algumas horas antes do tapete vermelho da estréia mundial do filme. “Por que não podemos ser um pouco loucos alguma vez? Por que não podemos sentir as coisas descaradamente? Mesmo se você é um pouco louco, mesmo se você comete erros, tudo bem, pelo menos você está vivendo.”

Ainda assim, Stewart reconhece que fazer esse filme foi “assustador”. Ela e Hoult estão nas cenas na maioria do tempo, muitas vezes de perto, e devem descobrir suas emoções com uma convicção sutil.

“Eu estava realmente com medo,” ela disse. A história “era tão simples e básica que poderia ser absolutamente trivial, bagunçado, nada – ou poderia ser tudo. Poderia ser a experiência emocional mais comovente.”

Equals possui roteiro de Nathan Parker – que também escreveu o hit de baixo financiamento “Lunar” – e é o primeiro filme de Doremus que foi filmado com um roteiro finalizado ao invés de desenvolvido através de improvisação.

Ele ensaiou os atores uma semana antes de começarem a filmar, um experiência que Hoult diz ter achado libertadora.

“Geralmente em um roteiro você vai ver que o seu personagem chora,” disse o ator. “E você vai para o set naquele dia e você pensa “Todo mundo sabe que eu tenho que chorar agora.” E de repente você sente muita pressão. Drake não fez nenhuma dessas coisas. Ele é tipo, “só seja vulnerável e verdadeiro.”

O resultado é um elegante subjugado filme que ganhou elogios de alguns espectadores em Veneza, mas deixou alguns frios.

A maioria concordou que os dois principais e o local são deslumbrantes. O filme foi gravado na maior parte no Japão, usando edifícios modernos minimalistas do arquiteto Tadao Ando como cenário de fundo. O efeito é a distopia cruzada com a revista Dwell.

“Foi tudo tão funcional e lindo, mas tão sufocante,”Stewart disse sobre a arquitetura. “Você fica tipo ‘É deslumbrante. Eu quero olhar para tudo, e ainda assim sair de perto correndo.’”

Apesar do cenário no futuro, o conto de amor de filme é tão velho quanto o tempo, e o filme compartilha pontos de enredo com Romeu e Julieta, de Shakespeare. Como essa peça, Equals parece atrair os jovens, especialmente tendo em conta a grande fã base adolescente de Stewart e Hoult.

Os dois possuem agora 25 anos, com anos de fama por trás deles. Stewart começou ao estrelar os filmes de “Crepúsculo” quando era adolescente, enquanto Hoult tem estado no holofote desde que ele era um estranho herói mirim em “Um Grande Garoto” de 2002.

Os dois têm prosperado, indo em direções inesperadas, fazendo filmes menores ao lado de uma feira de outros modernos.

“Eu acho que esse é o truque – para as pessoas não saberem o que vai acontecer depois,” diz Hoult, recentemente visto no mundo muito mais sujo do sci-fi “Mad Max: Estrada da Fúria“.

“Eu me deixo levar tanto pela minha intuição que nunca houve algo muito tático,” adicionou Stewart. “Eu nunca estou manuseando minha carreira taticamente.”

Fonte | Tradução: KSBR

Nicholas Hoult Brasil é um fansite não-oficial sem fins lucrativos. Não possuímos nenhum contato com Nicholas, seu agente, sua família, amigos, etc. Pedimos que os arquivos traduzidos pela equipe do site, assim como conteúdos pesquisados e editados por nós, sejam sempre creditados quando usados em outro site. Se há algo seu aqui e você gostaria que nós retirássemos, por favor entre em contato conosco antes de tomar qualquer ação legal.